Historial do Conservatório de Música de Vila do Conde

O Conservatório de Música de Vila do Conde, nova designação da Academia de Música de S. Pio X iniciou a sua actividade a 22 de Novembro do ano de 1981.

 

Ao longo dos anos, o Conservatório de Música de Vila do Conde tem vindo a oferecer uma série de atividades extracurriculares que passam pela organização de Concertos com músicos profissionais, com grupos de câmara, orquestras e coros de renome nacional e internacional. Nomes como Vitaly Margulis, Sergei Kravchenko, Eliot Lawson, Pavel Gomziakov, Margarita Escarpa, Raquel Lima, Dejan Ivanovic, Paulo Gaio Lima, Jorge Peixinho, Miguel Borges Coelho, Adriana Ferreira, Pedro Burmester, Tânia Achot, António Rosado, Nuno Inácio, Paulo Jorge Ferreira, Paulo Oliveira, Patricia MacMahon, Marcus Fregnani-Martins, István Matuz, Alberto Ponce, Christopher Bochmann, Ricardo Lopes, Peter Harrison, Herbert Weissberg, Anabela Chaves, Sherin Limm, Jorge Trindade, Lian Limm, José Pina, Miguel Henriques, Paulo Vaz de Carvalho, André Gousseau, Vladimir Ovchareck, Rui Vieira Nery. António Saiote, Opus Ensemble, Segréis de Lisboa, Orquestra Nova Filarmonia, Orquestra do Porto (Régie Cooperativa), Orquestra do Norte, Trio Tritonus, Ensemble de Clarinetes, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Pedro Bonet, José Oliveira Lopes, entre muitos outros, contando para tal com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila do Conde, da Secretaria de Estado da Cultura e da Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Os professores e alunos do Conservatório, também eles, desenvolvem uma atividade de relevo na área da execução musical. Assim, têm sido frequentes os recitais por parte de alunos que apresentam notoriedade no seu desempenho. De igual forma, os professores pautam nas suas atuações para a comunidade escolar por uma permanente preocupação pedagógico-didática.

 

Embora sublinhando a importância incontornável do contexto de aula para o desenvolvimento das competências musicais dos alunos do Conservatório, acreditamos que o desenvolvimento integral dos mesmos não se extingue dentro da sala de aula, mas, antes pelo contrário, necessita de uma continuada vivência musical para se expandir e desenvolver de forma plena. Assim se enquadra a grande envolvência extra curricular existente praticamente desde a fundação da antiga Academia.

Em 1988 nasceram os Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Vila do Conde, que começando por mexer no panorama pedagógico musical, internacionalizaram-se em 1990, e funcionam ininterruptamente até aos dias de hoje, normalmente na semana de interrupção letiva da Páscoa. Paralelamente aos cursos de aperfeiçoamento surgiram os ciclos de concertos, responsáveis por trazer a Vila do Conde músicos e conjuntos altamente conceituados nacional e internacionalmente.

 

Com o sentido de chegar mais próximo das plateias infantis, em Junho de 1995 a antiga Academia de Música de S. Pio X inicia, a título de experiência pedagógica, uma série de audições cujo público alvo são os alunos das escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho de Vila do Conde (incluindo as freguesias), denominado “Audição Pequenos Músicos”. O seu amadurecimento levou à criação de “O Bichinho da Música”, uma semana de concertos em que o programa é composto apenas por execuções dos alunos mais novos da Academia, e dirigidos exclusivamente para os elementos das escolas de ensino básico convidadas. A criação de rotinas de execução em concerto nos alunos mais novos, juntamente com a promoção das classes instrumentais existentes no Conservatório, bem como o desenvolvimento pela cultura musical erudita nos assistentes a cada concerto, foram o mote para a estabilização de um projeto que ganhou nos últimos três anos contornos didáticos, com o uso de projeções multimédia acerca de diversas temáticas musicais. Para além disso, no sentido de fomentar desde cedo o gosto pela aprendizagem musical, com todas as vantagens de desenvolvimento cognitivo e emocional que lhe são inerentes, o espectro do “Bichinho da Música” alargou-se em 2001, abrangendo as classes pré-escolares dos Jardins de Infância da cidade. Nesse sentido, professores e alunos da Academia deslocam-se trimestralmente a esses locais, a fim de realizarem atividades com as crianças, colocando-as em contacto direto com a experimentação sensorial com os instrumentos ministrados no Conservatório.

 

Numa óptica de estímulo à excelência e de proporcionar a aferição do nível de desenvolvimento musical dos alunos, o Conservatorio promove desde 2003 o Concurso Interno de Guitarra e o Concurso de Piano “Marília Rocha”. Este último alargou o seu âmbito ao território nacional, englobando também a partir de 2007, um segundo instrumento que vai sendo alterado a cada biénio.

 

Os sucessos pedagógicos alcançados ao longo dos mais de 30 anos de existência do Conservatório de Música de Vila do Conde assentam em dois pilares de funcionamento. Em primeiro lugar, as actividades curriculares que permitem aos alunos  apresentarem-se mensalmente em audições escolares e/ou de classe, bem como a realização de recitais a solo no final de cada ciclo de aprendizagem, promovendo a necessária concorrência saudável entre os membros de cada classe instrumental. Estas actividades incluem ainda a apresentação em concertos trimestrais, onde às apresentações solísticas se juntam o intenso trabalho em música de conjunto. A este propósito desenvolveram-se os grandes grupos instrumentais: Orquestra (desde 2001), Orquestra de Guitarras e Orquestra Orff. Manteve-se ainda o trabalho coral, com os Coros de Iniciação III e IV, bem como com os Coros dos Cursos Básico e Secundário.

 

Porque desejamos uma escola de portas abertas ao meio circundante e recetiva a novas experiências, têm-se estabelecido, sempre que possível, intercâmbios com outras escolas e com instituições culturais, quer portuguesas quer estrangeiras, complementando desta forma o plano curricular dos nossos alunos.

 

É nossa intenção continuar a realizar acções que se traduzam no desenvolvimento de sensibilidades para formas culturais elaboradas, no âmbito da educação pela arte. Em síntese, continuamos a construir uma Escola de Ensino Especializado da Música voltada para o futuro e que vá ao encontro das necessidades culturais dos mais jovens e do público em geral, contribuindo dentro do nosso espaço de influência para o desenvolvimento  da cultura musical local e para ajudar a esbater gradualmente o grande défice cultural que ainda hoje existe em Portugal. Depois da professora Teresa Rocha exercer por mais de 25 anos o cargo de direção pedagógica da Academia de Música de S. Pio X, o Conservatório de Música de Vila do Conde apresenta, desde Agosto de 2013, uma direção pedagógica colegial a cargo dos professores Aires Pinheiro e Nuno Oliveira, também docentes na escola.

 

Entretanto, por força da imposição governamental que decretou a extinção das Fundações, entre as quais a que a tutelava a antiga Academia - a Fundação Dr. Elias de Aguiar - a Câmara Municipal entendeu confiar à Associação para a Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde a tarefa de dar continuidade à obra notável que vinha sendo desenvolvida em prol da música, disponibilizando os meios e apoios para que, com o apoio e empenho de todos, nomeadamente professores e pais dos alunos, seja possível prosseguir os mesmos objetivos.

 

Com uma imagem renovada, que hoje se apresenta e que procura traduzir um ar de modernidade e coerência com as iniciativas que levamos a cabo, sempre e sempre em prol de Vila do Conde, o compromisso da Associação para a Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde é o de manter a oferta formativa de alta qualidade a que a Academia nos habituou… e dar pequenos passos que possam envolver a comunidade em que estamos inseridos e, também desta forma, servir Vila do Conde.

 

Assim, e com os olhos no futuro, foi solicitado às instâncias competentes - Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares e Secretaria de Estado do Ensino e Administração Escolar - a alteração da denominação da escola, que ora se passa a denominar CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE VILA DO CONDE.